Posts Tagged ‘CONFLITO’

A ESTRATÉGIA DE LOUIS P. SHELDON

06/09/2012

MINHA AGENDA É A PAZ

LUTAMOS PELA DIVERSIDADE SEXUAL PORQUE JÁ ENTENDEMOS QUE ELA É A ONTOLOGIA DE TODA A DIVERSIDADE HUMANA

Os “pastores” fundamentalistas neo pentecostais querem usar o que eles fingem acreditar, preceitos bíblicos contraditórios (e por isso não sagrados), para na verdade abrir caminho para um projeto mais largo de hegemonia de seu grupo.

Agora eles estão usando as populações LGBTs como bodes expiatórios porque ainda há resquícios de homofobia nas outras confissões religiosas. Mas na verdade eles querem vencer os homossexuais, aqui e no mundo, para depois partirem numa cruzada contra as outras religiões, e finalmente, contra o Estado Laico.

Eles sonham retomar o poder que os profetas tinham antes dos reis, onde os místicos controlavam o povo e sua cultura, inclusive a ciência.
É uma empreitada paranóica porque eles são paranóicos, mas o que estão fazendo é um enorme estrago no tecido social.

Eles são a maçã podre do balaio. Os falsos profetas do 3º milênio que apenas por terem o carisma do poder como tiveram Hitler e Mussolini, acreditam que são os profetas de Deus. Escondem suas insustentáveis contradições atrás da trincheira armada contra as populações da diversidade sexual, hoje já reconhecidas pelas religiões mais tradicionais, senão no todo, caminhando para isso.

Não. As populações da diversidade sexual são exigências da natureza que eles querem dar como pervertidas, Como se fosse possível que meia duzia de frases lidas fora do contexto histórico tivessem mais poder que uma natureza de muitos milhares de anos espalhada por toda a superfície terrestre. A ontologia de Deus está na ontologia da Terra.

As populações LGBTs não são contra as religiões, até porque sua imensa maioria é constituída por pessoas que acreditam no transcendente e estão disseminadas por todas as confissões religiosas. Mas, as populações LGBTs não podem mais estar submissas ao fundamentalismo religioso porque estas populações LGBTs são as que receberam o bastão para dar continuidade à evolução das civilizações nas sua perfeita harmonia com todas as tradições as mais diversas. A diversidade sexual é o carro chefe da diversidade cultural, política e religiosa.

É isso que eles querem destruir para em seguida destruir toda diversidade humana.

QUERO SABER COMO É…

29/03/2012

Legendado em português. Ative a legenda se não carregar automaticamente.

 

O BRASIL É LAICO

30/07/2011

ESTADO LAICO

 

Fala-se muito sobre laicidade do Estado no Brasil por ser um país de grande diversidade religiosa.  Esta semana o Estado Laico será tema dos blogs brasileiros. É uma campanha.

 

O Gay Católico vai preferir transgredir o que puder.Não vamos penetrar a história, nem definir nada.

A Igreja Católica, perdeu muito do seu poder sobre o Estado, mas continua lutando para manter o pouco que possui de poder sobre as instituições públicas. Os evangélicos fundamentalistas literalistas, por sua vez, radicalizam e querem o poder para transformar o Brasil numa teocracia. Parece exagero? Os pastores evangélicos de última geração são muito mais ambiciosos que Judas. São capazes de subterfúgios como chantagem para alcançar seus objetivos, e seu objetivo maior é o poder central. Suas Marchas para o Planalto, travestidas de Marcha para Jesus, são outro exemplo de farisaísmo.

 

Enfim, as lideranças religiosas como têm influência sobre seu rebanho, têm poder eleitoral. Têm votos. E com isso atravessam com frequência a fronteira da laicidade estatal para fazer valer seus interesses sob pretexto religioso. E não raras vezes trazem o Estado refém.

 

O Estado Laico no Brasil é frágil e com isso os direitos humanos em terras brasileiras são feridos de morte diariamente.

 

Por isso estamos em campanha nacional pelo Estado Laico. Para tentar acordar os poderes e cobrar deles vigilância e postura firme em defesa da laicidade do Estado no Brasil.

 

É convicção do Gay Católico que o mais importante e maior emblema da laicidade do Estado são os direitos dos homossexuais. E que o Estado Laico, na acepção mais rigorosa do termo, é o melhor caminho político e civil de contribuição com a santidade das igrejas.

 

Um Estado Laico puro ao lado de igrejas introspectivas, contritas, contemplativas e solidárias faz uma nação ser harmônica no caminho da sua própria santidade.

PRESIDENTA DILMA ROUSSEF

08/06/2011

 

Exma Sra.

Dilma Roussef, Presidenta da República Federativa do Brasil.

 

Entre 28 e 31 de maio último aconteceu em Lisboa o 21º Congresso da Sociedade Européia de Neurobiologia (ENS). Nele o Dr. Jerome Goldstein, diretor do San Francisco Clinical Research Center (EUA) enfatizou que “A orientação sexual NÃO É UMA QUESTÃO DE ESCOLHA, é principalmente questão neurobiológica pré natal. Existem vínculos inegáveis. Nós queremos torná-los visíveis”.

 

http://www.medicalnewstoday.com/releases/226963.php

 

Ele mencionou a pesquisa sueca da neurocientista Ivanka Savic, do Instituto Karolinska de Estocolmo e os vários estudos com gêmeos, que aliás comentei aqui  há algum tempo; tanto o trabalho sueco como o anglo-sueco da Queen Mary University of London, ambos de 2008.

 

http://www.pnas.org/content/105/27/9403.abstract?sid=319b7033-3b4e-48bc-a3db-e8dba26b1260 

http://www.qmul.ac.uk/qmul/news/newsrelease.php?news_id=1075 

 

 
E veja V. Excia que ele acrescenta: “Temos de continuar a apresentar dados que mostram as diferenças ou semelhanças entre os cérebros dos homossexuais, heterossexuais, bissexuais e pessoas trans sexo. É evidente que a base da orientação sexual está no cérebro e suas diferenças na estrutura e função cerebral, e compete à área da Neurologia”

 

O Dr. Goldstein acrescentou mais… “A neurociência tem muito a oferecer para a compreensão das origens de todas as variações da orientação sexual. A neurobiologia da orientação sexual e do cérebro gay, combinados com outros estudos hormonais, genéticos e estruturais, tem conseqüências de longo alcance para além da orientação sexual. Variadas abordagens já estão surgindo como resultado do reconhecimento das diferenças de orientação sexual e do advento da medicina de gênero específico.”

 

Repare Sra. Presidenta que ele fala em “medicina de gênero específico”. É fantástico e revolucionário.

 

É a última, mais avançada, abalizada e confiável assertiva de que a homossexualidade NÃO É OPÇÃO, é inata. Incontestável.

 

Não é doença, não é opção, é CARACTERÍSTICA INATA.

 

Na certeza de que V. Excia considerará a ciência como parâmetro para as afirmações presidenciais.

 

E pela soberania do Estado Laico.

 

 

HOMOFOBIA É IMORAL

28/05/2011

E no entanto… a ordem da moralidade foi subvertida pelos moralistas.

Por um  Estado Laico e PLC 122, JÁ!

 

 

Orações para Bobby – completo

28/03/2011
AS MÃES SABEM TUDO SOBRE SEUS FILHOS DESDE A CONCEPÇÃO
 

A REVOLUÇÃO CATÓLICA DE OLHO NO FUTURO

09/02/2011

140 teólogos católicos alemães, austríacos e suíços pedem aceitação do casamento entre pessoas do mesmo sexo

 
France Presse

BERLIM, 4 Fev 2011 (AFP) -Mais de 140 teólogos católicos alemães, austríacos e suíços pediram reformas na Igreja Católica que, entre outras coisas, permitam o casamento dos padres, informa o jornal alemão Süddeutsche Zeitung.
No documento, que tem como título “Igreja 2011: a imprescindível renovação”, aberto para consultas no site do jornal, os 143 teólogos, em sua maioria professores de universidades de língua germânica, também pedem ao Vaticano que autorize a entrada de mulheres na vida sacerdotal e aceite os casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

O Papa Bento XVI tem viagem programada à Alemanha, seu país natal, em setembro.
Antes de se tornar Sumo Pontífice, Bento XVI, então apenas o téologo alemão Joseph Ratzinger, examinou a possibilidade de autorização do casamento dos padres, informou em 27 de janeiro o Süddeutsche Zeitung.
Ratzinger integrou um grupo de nove teólogos alemães que apresentou um memorando em fevereiro de 1970 aos bispos da Alemanha para pedir uma análise da necessidade do celibato obrigatório dos padres, segundo o jornal.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/02/teologos-catolicos-pedem-permissao-de-casamento-para-os-padres.html

http://www.sueddeutsche.de/politik/memorandum-der-theologen-kirche-ein-notwendiger-aufbruch-1.1055197

O trecho no original alemão:

4. Gewissensfreiheit: Der Respekt vor dem individuellen Gewissen bedeutet, Vertrauen in die Entscheidungs- und Verantwortungsfähigkeit der Menschen zu setzen. Diese Fähigkeit zu unterstützen, ist auch Aufgabe der Kirche; sie darf aber nicht in Bevormundung umschlagen. Damit ernst zu machen, betrifft besonders den Bereich persönlicher Lebensentscheidungen und individueller Lebensformen. Die kirchliche Hochschätzung der Ehe und der ehelosen Lebensform steht außer Frage. Aber sie gebietet nicht, Menschen auszuschließen, die Liebe, Treue und gegenseitige Sorge in einer gleichgeschlechtlichen Partnerschaft oder als wiederverheiratete Geschiedene verantwortlich leben.

JUSTIÇA SEJA FEITA

09/11/2010

 

Las condiciones de la vida han cambiado mucho y con ellas se ha avanzado enormemente en ámbitos técnicos, sociales y culturales. No podemos contentarnos con estos progresos. Junto a ellos deben estar siempre los progresos morales, como la atención, protección y ayuda a la familia, ya que el amor generoso e indisoluble de un hombre y una mujer es el marco eficaz y el fundamento de la vida humana en su gestación, en su alumbramiento, en su crecimiento y en su término natural. Sólo donde existen el amor y la fidelidad, nace y perdura la verdadera libertad. Por eso, la Iglesia aboga por adecuadas medidas económicas y sociales para que la mujer encuentre en el hogar y en el trabajo su plena realización; para que el hombre y la mujer que contraen matrimonio y forman una familia sean decididamente apoyados por el Estado; para que se defienda la vida de los hijos como sagrada e inviolable desde el momento de su concepción; para que la natalidad sea dignificada, valorada y apoyada jurídica, social y legislativamente. Por eso, la Iglesia se opone a todas las formas de negación de la vida humana y apoya cuanto promueva el orden natural en el ámbito de la institución familiar. 

 http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/homilies/2010/ 

documents/hf_ben-xvi_hom_20101107_barcelona_sp.html 

 

  
Nada disse Sua Santidade contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Um Papa nada teme e se quisesse dizer ser contra, diria sem meias palavras.

A mídia é que insiste em colocar palavras na boca alheia para gerar polêmica e vender jornal.

Numa análise isenta, nem o discurso de Fátima e nem agora no de Barcelona trouxeram sequer uma única crítica aos homossexuais. Nem poderiam.

Em Barcelona ele disse: “Por eso, la Iglesia aboga por adecuadas medidas económicas y sociales … para que el hombre y la mujer que contraen matrimonio y forman una familia sean decididamente apoyados por el Estado; … Por eso, la Iglesia … apoya cuanto promueva el orden natural en el ámbito de la institución familiar.”…
 

 

Bento XVI não poderia ter-se calado, não poderia deixar de fazer referência à família porque estava justamente consagrando o trambolho arquitetônico sarcasticamente hilário e debochado sinal dos tempos de Gaudi. Consagrado à SAGRADA FAMÍLIA. Jesus, Maria, José.

Siim, ele poderia ter generalizado: “.. para que los que contraen matrimônio” ao invés de: “para que o homem e a mulher que contraem matrimônio”. Mas não fez, porque seria o mesmo que justificar o matrimônio religioso entre pessoas do mesmo sexo e ele não pode derrubar a prescrição 2357 do Catecismo Católico, não ainda… não sem antes fazer a Igreja entender que afinal a homossexualidade NÃO É intrinsecamente DESORDENADA.

A 2357, a falha trágica do Catecismo Católico, que leva à homofobia que mata e induz à morte os próprios filhos é a mentira que por ignorância científica a ICAR propagou.

Ignorância que perdurou por séculos até que um Papa, gay de nascimento, ocupasse o Trono de Pedro, para que ele mesmo, nessas condições purificasse a Igreja dessa inverdade trágica.

Bento XVI, ao não condenar a homossexualidade reconhece que “Las condiciones de la vida han cambiado mucho y con ellas se ha avanzado enormemente en ámbitos técnicos, sociales y culturales.” Com isso, e tantas outras afirmações positivas, o Papa vem preparando a Igreja para que a prescrição 2357 seja definitivamente banida da doutrina católica sem traumas.

O drama está instalado. De um lado os homossexuais de hoje e do futuro clamando por justiça, e do outro, aqueles que ao longo de milênios e até os dias de hoje sufocaram suas vidas, abraçaram a morte da sua afetividade NATURAL, por terem reconhecido como legal uma afirmação que não se pode provar simplesmente porque é falsa.

Este é O PAPA. Ele mesmo, por toda a sua propria vida um injustiçado da ignorância científica. E só ele pode atenuar o sofrimento dos que com ele foram forçados a negar a si mesmos.

Porque ele é o Papa e porque ele é tão vítima da 2357 quanto todos os católicos.

A GRANDE VIRADA COM GOL DE BICICLETA DA INGLATERRA!

05/11/2010

 
 

Um juiz inglês impediu um casal – Owen e Eunice Johns – de adotar uma criança porque declaram-se contra a homossexualidade, o que poderia trazer danos à criança adotada no caso desta ser homossexual.

A decisão levanta realmente a gravíssima questão da adoção por casais homofóbicos, estes em geral pertencentes à congregações religiosas, porque estas pregam a “cura”, a imposição de terapias de reversão.

 

Os recentes suicídios alardeados pela imprensa americana, motivados por bullying contra adolescentes gays, têm como causa na sua origem o moralismo religioso nas igrejas, porque estas é que geraram e continuam incrementando a cultura da homofobia.

Assim, é de se perguntar sem dúvidas, se casais adeptos de religões não inclusivas estão aptos à adoção.

O jogo virou. O Vaticano não terá mais como manter a prescrição 2357 do Catecismo Católico sob pena de que os casais católicos que pleiteam adoção não estejam aptos a realizar a felicidade dos adotados, antes poderão induzí-los ao suicídio.

Vejam a matéria em inglês:

 http://www.dailymail.co.uk/news/article-1325311/Gay-rights-laws-danger-freedoms-Bishops-speak-homosexuality.html

 

 

Processo Eclesiático Contra Pe. Nicolás Alessio, Córdoba – ARGENTINA

13/07/2010

Monsenhor ÑáñezPadre Nicolás Alessio

O arcebispado local iniciou um juízo canônico. E como medida cautelar “proibiu-lhe o exercício público do ministério sacerdotal” a Alessio, de 52 anos e pároco de San Cayetano, no bairro de Altamira, Córdoba.

http://www.clarin.com/sociedad/Cordoba-prohiben-misa-apoya-matrimonio_0_296970496.html

12/07/10 – 23:13

Se trata de Nicolás Alessio. En declaraciones a Clarín, había cuestionado con dureza la posición del cardenal Bergoglio. El arzobispado local le inició un juicio canónico. Y lo suspendió como párroco.

El arzobispo de Córdoba, monseñor Carlos José Ñáñez, inició juicio canónico al presbítero José Nicolás Alessio, quien se pronunció públicamente a favor del proyecto que consagra el matrimonio entre personas del mismo sexo y cuestionó con dureza la posición del cardenal Jorge Bergoglio.”

Según informó la Agencia Informativa Católica Argentina (AICA), Ñañez, como medida cautelar, “le prohibió el ejercicio público del ministerio sacerdotal” a Alessio, de 52 años y párroco de San Cayetano en el barrio Altamira de la capital cordobesa.

Alessio había cuestionado con dureza las declaraciones de Bergoglio sobre el matrimonio gay. “Falta que pida que quemen gente”, aseguró en una entrevista con Clarín. El sacerdote, de acuerdo a la decisión, “no podrá celebrar públicamente la santa misa ni administrar los sacramentos de la Iglesia, y, por lo tanto, ejercer como párroco”.

“Luego de haber agotado todos los medios de solicitud pastoral para que el presbítero José Nicolás Alessio se enmendase y retractase públicamente de las declaraciones realizadas por él mismo a favor del presunto “matrimonio” entre personas del mismo sexo, contrariando la Enseñanza y el Magisterio de la Iglesia Católica, y habiendo el antedicho presbítero negado toda posibilidad de modificación de su obrar, ha decidido iniciar el proceso eclesiástico correspondiente en el Tribunal Interdiocesano de Córdoba”, expresó el arzobispado.

Se trata, añade Ñáñez, de “que toda actuación se realice conforme al Derecho eclesial vigente, estableciendo una medida cautelar en la que formalmente ‘le prohíbe el ejercicio público del ministerio sacerdotal'”

Entretanto…

Alessio Faz Pé Firme e Mantém Foro de Consciência

El Dia

http://www.eldia.com.ar/edis/20100713/20100713095226.htm

13/07/2010

Un sacerdote cordobés fue sancionado tras expresar su postura a favor de la boda entre personas del mismo sexo. Tampoco podrá ofrecer misas. Dijo estar “sorprendido” porque no esperaba que el arzobispo de Córdoba “cortara cabezas a quienes pensamos distinto”

El Arzobispado de Córdoba sancionó al sacerdote Nicolás Alessio con la prohibición de ofrecer misas y casamientos por su postura a favor del matrimonio gay que se debate en el Congreso, según confirmó hoy el religioso.

“Me siento sorprendido y muy dolido porque jamás pensé que el Obispo de Córdoba (Carlos Ñáñez), que parecía más abierto a la posición del obispado argentino en estas prohibiciones, cortara cabezas a quienes pensamos distinto”, manifestó Alessio.

En declaraciones a la prensa, el cura precisó que ayer le fue notificado de la sanción que le “prohíbe ejercer el ministerio públicamente”. “Tengo compromisos asumidos con mi comunidad. Creo más en el Evangelio que en estos códigos canónicos, por lo tanto este fin de semana voy a celebrar misa, salvo que me metan presoö, advirtió Alessio al precisar que la sanción también lo inhabilita para celebrar casamientos.

El padre de la parroquia San Cayetano, al desafiar la sanción impuesta por la autoridad de la Iglesia, dijo que supone que va a “cometer otro delito cuando celebre misa, porque el primero fue por pensar distinto y el segundo será por ser fiel a mi comunidad”.

Al ser consultado acerca de si va a recurrir la sanción impuesta, el sacerdote manifestó que no se maneja en el terreno “burocrático y leguleyo de la Iglesia. Yo creo en la Iglesia de Jesús y a esa Iglesia me debo”, sostuvo.

La sanción se extenderá hasta que se expida el Tribunal Interdiocesano de la Iglesia, explicó Alessio. El párroco integra un grupo de sacerdotes que apoya el matrimonio entre personas del mismo sexo, posición que hizo pública ante los medios y al participar en marchas de reclamo por esa igualdad de derecho.


%d blogueiros gostam disto: