Archive for dezembro \06\UTC 2011

DENUNCIANDO O ÓDIO FUNDAMENTALISTA

06/12/2011

 Embora a ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais tenha feito a sua denúncia na Procuradoria da República dos Direitos do Cidadão, não procedeu com a devida transparência numa situação tão delicada quanto importante.  Assim, o Gay Católico entendeu que deveria reforçar a denúncia da ABGLT e apresentar todo o procedimento. Até para que qualquer cidadão que se sentir lesado em seu nome e em nome da coletividade possa ter uma referência de como proceder com transparência, publicando todos os passos da sua denúncia sempre que for o caso.

O Gay Católico agradece ao denunciante, mantido aqui em sigilo para sua proteção, que se prontificou a fazer a denúncia e documentar todos os passos.

O Gay Católico fica por apresentar o nº do protocolo emitido pela Procuradoria Regional da República em São Paulo que recebeu pelos Correios a documentação com aviso de recebimento.

Não publicamos o vídeo prova da denúncia por ser repulsivo.

DOCUMENTOS

Ao: Exmo. Sr. Jefferson Aparecido Dias
Procurador Regional dos Direitos do Cidadão – PR/SP
Procuradoria da República em São Paulo
Rua Peixoto Gomide, 762/768
São Paulo-SP
01409-904
jadias@prsp.mpf.gov.br

Eu, [dados do denunciante retirados por medida de segurança], considerando que:

1. A ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais protocolou o Ofício PR 236/2011 (TR/dh) Curitiba, 24 de outubro de 2011, junto a Exma. Sra. Gilda Pereira de Carvalho – Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão – em pfdc001@pgr.mpf.gov.br, onde apresentou denúncia contra o Sr. Silas Malafaia, da Associação Vitória em Cristo, http://www.vitoriaemcristo.org , por ter este veiculado vídeo incitando à violência contra os homossexuais organizadores da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Rf: Assunto: Solicitação de juntada – Protocolo nº 1.34.001.006152/2011-33;

2. Considerando que a prova apresentada pelo Sr. Toni Reis, Presidente da ABGLT era um trecho do vídeo em questão que estava publicado no YouTube, site de hospedagem de vídeos na internet, e que foi retirado pelo usuário que o publicou, portanto, subtraindo a prova apresentada a Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão;

3. Considerando que o Sr. Silas Malafaia é auto denominado pastor evangélico que faz e transmite leituras das Sagradas Escrituras – A Bíblia literalistas, e demanda de seus seguidores interpretação literal dos seus discursos, homilias e leituras;

4. Considerando a extrema gravidade do discurso que sugere aos fiéis católicos e por analogia indispensável aos fiéis evangélicos, o uso da violência física com expressões chulas que se podem ouvir no 8′:15″ e mesmo ao longo de todo o vídeo (anexo em CD), e expressa um discurso agressivo que sugere pela própria forma e por imitação o uso da violência;

5. Considerando ser evidente o uso do discurso de ódio aos homossexuais como plataforma proselitista da sua doutrinação continuamente e por todos os meios de comunicação, inclusive propondo terapias de reversão aos homossexuais, terapias que são formas de violência física e psicológica contra os de orientação sexual diferente da heterossexual;

solicitamos a V. Excia, no interesse difuso da coletividade e em especial da coletividade LGBT, que se digne mandar apurar o que ora entendemos ser discursos de ódio, com incitação implícita e explícita à violência, proferidos pelo Sr. Silas Malafaia.

Na defesa de uma sociedade justa, igualitária, inclusiva e livre de preconceitos

[assinatura do denunciante retirados por medida e segurança]

Itapecerica da Serra, 30 de novembro de 2011

Anexo: meio físico – CD – com o discurso e as imagens do referido discurso do Sr. Silas Malafaia.

 


%d blogueiros gostam disto: