Archive for dezembro \31\UTC 2010

2011! Cheio de Graça!

31/12/2010

FELIZ NATAL!

24/12/2010

HOLOCAUSTO!

06/12/2010

O cientista médico Dr. Drauzio Varella afirmou contradizendo sua própria argumentação de defesa aos homossexuais que: “Os pastores de almas que se opõem ao casamento entre homossexuais têm o direito de recomendar a seus rebanhos que não o façam…”

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0412201036.htm

Somente com a ação das críticas pode se apurar uma falsidade, um embuste, um mentiroso objetivo contido no uso de crenças.”

 (Prof. J. Vasconcelos), em:

http://eleicoeshoje.wordpress.com/2010/12/01/pela-liberdade-de-crer/

 

Generalização falsa. O conhecimento científico não é uma ação crítica sujeita à crença. É um dado inquestionável.

O Mateus pode dizer que o céu é azul porque o vê da Terra e chama o que vê de céu. Mas um astronauta, que o vê da estação espacial nem sequer vê o céu como Mateus, mas o céu que vê não é azul. Porque o fenômeno da refração ali não existe. Então, de que cor é o céu? Nesse caso, a cor do céu depende da definição de céu.

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=65754&tid=5546746453701130345&na=3&nst=21&nid=65754-5546746453701130345-5547229796698825332

“O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu hoje (18/11) que devem ir a júri popular os pais da menina de 13 anos que morreu em 1993 por não receber uma transfusão de sangue. O casal Helio Vitoria da Silva e Ildelir Bonfim de Souza é Testemunha de Jeová, seita religiosa que se opõe a esse tipo de procedimento. Um médico, amigo da família, também foi denunciado.

Três dos cinco desembargadores da 9ª Câmara de Direito Criminal do TJSP votaram pela manutenção de sentença de primeira instância dada, em 2006, pela Vara do Júri de São Vicente. Dois magistrados se manifestaram a favor da absolvição do casal.

http://adav-advocaciaespecializada.blogspot.com/2010/11/testemunha-de-jeova-pais-que-impediram.html

“Em termos conclusivos, num regime de democracia pura, deve se atender aos princípios filosóficos de que a liberdade de crenças e de ideias é ampla em todos os aspectos na afirmação e na contra-afirmação.” (Prof. J. Vasconcelos)

A liberdade religiosa é constitucionalmente protegida assim como a liberdade de expressão. Afirmação que se levada ao absoluto, então, você pode ser um sacerdote do mal que crê que se deve sacrificar vítimas de expiação lançando crianças e adolescentes precipício abaixo, seus proprios filhos, imolando-os em altares incandescentes para atender aos desígnios de seu deus, e, tudo o que posso fazer é criticá-lo?

É óbvio que não. Quando a liberdade de crença fere a verdade científica deixa de ser crença e passa a ser preconceito.

A liberdade religiosa é legítima mas a liberdade de preconceito, não. A liberdade de preconceito é inconstitucional.

Quando o sacerdote, o padre, o pastor afirma que a homossexualidade é um delito, uma doença, absurdamente passível de reversão a um estado anterior que nunca existiu e portanto impossível como afirma a ciência, não é expressão de crença religiosa, é preconceito, é propaganda assassina enganosa. Então, a quem devo reclamar? Ao PROCON?

IDENTIFICANDO HOMOFOBIA

04/12/2010

 

Exaltação da heterossexualidade implica defesa da heteronormatividade que implica homonegatividade.

O grau de homonegatividade é o grau da homofobia que vai do zero ao ódio assassino à homossexualidade.

Resumindo…

O grau de homofobia é diretamente proporcional ao grau de exaltação da heterossexualidade.

 

A FOLHA DE S. PAULO PREGA O CRIME?

01/12/2010

Em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz2811201001.htm

A Folha disse: “Do mesmo modo, espera-se que ninguém estará impedido pela nova lei de considerar o homossexualismo atentatório aos mandamentos de Deus; até a Bíblia teria de ser censurada, nesse caso.”

A Bíblia não tem dono e é impossível censurá-la. Contudo, sua interpretação não. Sua interpretação tem dono, esse dono é um homem e muitas dessas interpretações ferem o conhecimento científico. Divulgam e ensinam falácias que são seguidas de violência e morte.

Não se pode expor crianças e adolescentes à mentiras construídas pelos cleros. Não se pode permitir que pais orientados por seus líderes religiosos acabem por induzir seus filhos à violência e ao suicídio.

Não se trata de censura mas de corrigir erros de interpretações de um texto sujeito à elas que são contrários à verdade científica. O clero e suas interpretações bíblicas não podem posicionar-se acima da Constituição e da Ciência.

A homossexualidade é predeterminada como constata sobejamente a ciência e portanto considerá-la um atentado aos mandamentos de Deus é negar a criação, por consequência negar a Deus. Ainda que sua predeterminação possa ser colocada em dúvida pelos mais céticos, o plano divino merece o benefício da dúvida e portanto, até prova em contrário não se pode deduzir que a homossexualidade não está no projeto de Deus para o Homem.

O ônus da prova científica, do contraditório científico de que a homossexualidade não é predeterminada cabe a quem nega sua predeterminação, visto que o mundo científico já declarou que é predeterminada e que a homossexualidade não é desordenada, não é doença e não está sujeita à reversão por não existir estado anterior para o qual se possa reverter.

Assim, defender que os cleros possam considerar a homossexualidade um atentado ao mandamento de Deus é usar o nome Deus para defender o direito de induzir ao crime contra a Sua criatura.

 O que está em jogo é a dignidade e a vida dos homossexuais e de todos, de ontem, de hoje e do futuro.

 
 

 

 


%d blogueiros gostam disto: